sexta-feira, julho 10, 2020

Aliança pelo Brasil, partido de Bolsonaro, tem ato de lançamento em Brasília

0

A sigla Aliança pelo Brasil, partido do presidente Jair Bolsonaro, foi lançado ontem em Brasília. O principal mentor, no entanto, foi o assessor especial da Presidência da República para Assuntos Internacionais, Filipe Martins, ex-aluno de Olavo de Carvalho, o grande mentor da direita atual e que causa frisson na imprensa marrom.

Segundo a revista Crusoé, do grupo Antagonista, Felipe Martins teria criado todo o programa, além de dois artigos do estatuto do novo partido,  os artigos 2º e 12º, respectivamente.

O ato de lançamento da legenda aconteceu em um hotel no DF e com políticos e apoiadores do presidente, que lotaram o lugar. Ainda em fase de recolhimento de assinaturas, o novo partido irá ainda recolher assinaturas para o registro formal no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Sobre a saída do PSL e a criação da nova legenda, o presidente disse: “Agora, falo para vocês uma coisa da minha vida: fiquei 28 anos dentro do parlamento. Dois anos como vereador no Rio de Janeiro, 30 anos de vida pública, nunca tive um diretório municipal. Não pode, como está na cabeça de alguns, querer ter comando do partido no estado para negociar legenda. Isso não vai acontecer. Em parte, o problema que tivemos no partido que deixei há poucas horas foi essa questão: negociar legenda, vender tempo de televisão e fazer do partido um negócio”, afirmou Bolsonaro.

O número da sigla é 38 e faz alusão ao calibre de armamento, o que segundo Bolsonaro “é fácil de memorizar”.

 

Após receber 6 mil relatórios da Receita, Dias Toffoli desiste de acessar representações

0

Depois de voltar atrás no acesso aos relatórios da Coaf, o ministro Dias Toffoli recuou no intento de obter 6 mil representações fiscais para fins penais, emitidas pela Receita Federal nos últimos 3 anos.

Toffili simplesmente mandou devolvê-los.

Gilmar Mendes: “Vou processar todo mundo que me chamar de corrupto”

0

Milhares de pessoas saíram às ruas ontem pedindo o impeachment do ministro Gilmar Mendes. Em recente entrevista ao site Glamurama, do portal UOL, Gilmar Mendes disse: “Tenho muito mais irritação em relação à imprensa do que às pessoas das ruas, que às vezes não têm qualquer noção do que estão falando e são instrumentalizadas”, disse.

Depois o magistrado disse: “Mas se eu entender que sou ofendido, e não é sensibilidade exagerada, e se me chamar de corrupto tomo medida de processar. Processei o [jornalista, já morto] Paulo Henrique Amorim, outros jornalistas, mas não, outros jornalistas, mas não tenho projeto de enriquecer com isso, doo tudo que recebo”, completou ele.

Em entrevista à GloboNews Gilmar Mendes disse que os “ataques” que ele está sofrendo dia a dia são orquestrados por robôs: “Quanto ao Twitter, isso é um mundo das fake news. Acabo de ver, antes de vir para cá, que toda essa onda foi causada por 1.700 perfis, portanto, são robôs que estão fazendo isso, essa onda toda, e a imprensa acaba por supervalorizar isso”, disse ele.

 

“Se me chamar de corrupto
tomo medida de processar”

-Gilmar Mendes

 

Visto que algumas notícias são orquestradas mesmo por robôs, vamos ver se o “todo poderoso” ministro poderá processar os robôs na internet.

Ministro da Defesa compara Jair Bolsonaro com Fernando Collor, que critica o governo

0

O general Fernando Azevedo e Silva, atual ministro da Defesa, comparou, segundo o jornal O Globo, Jair Bolsonaro a Fernando Collor. Entre os anos de 1990 e 1992, o general Fernando Azevedo e Silva foi ‘ajudante de ordens’ do ex-presidente Fernando Collor e “ficou até o instante final do governo deposto”, segundo o jornal.

Collor já comentou sobre o governo, Collor disse que as atitudes de Bolsonaro “São erros primários.” e que “Continuando do jeito que está, não vejo como este governo possa dar certo”, disse o ex-presidente.

Wasny de Roure, ex-presidente do PT no DF, deixa o partido

0

O atual deputado distrital Wasny de Roure, saiu do PT e foi para o PDT. Roure tem cerca de seis mandatos públicos e é ex-presidente do PT do DF. Em entrevista do Correio Braziliense, o deputado disse que o PT “falhou ao secundarizar a pauta da sociedade em momento crucial de nossa história”.

Ao ser perguntado se voltaria a votar em Lula, ele foi enfático: “Primeiro precisamos construir um projeto nacional com prioridades claras e reaglutinar a esquerda em condições de dialogar com partidos do centro”.

STF já soltou 8 condenados da Lava Jato

0
Lava Jato

As manobras perpetradas pelo Supremo Tribunal Federal (STF), já liberou da cadeia oito condenados da Operação Lava Jato, da Polícia Federal.

A manobra, que impede a prisão em segundo grau, inclui duas peças-chave da Lava Jato, incluindo os petistas Lula e José Dirceu, além de diversos empreiteiros da empresa Mendes Júnior e da Engevix, um ex-gerente da Petrobras e dois operadores de propinas.

Para aumentar a indignação, os tesoureiros do PT, Delúbio Soares e João Vaccari Neto,  conseguiram essa semana a decisão do STF para que retirassem suas tornozeleiras eletrônicas, dispositivo que serve para a Polícia e a Justiça acompanharem cada passo dado pelos criminosos.

“Se tenho algum pecado é ser indígena”, diz Evo Morales no México

0

O ex-presidente da Bolívia Evo Morales e Álvaro García Linera chegaram na terça, dia 12/11 na Cidade do México. Na capital mexicana, receberam ‘asilo político’ após terem deixado o governo da Bolívia no domingo passado.

Em um dos pronunciamentos, Evo Morales disse: “Se algo eu tenho de pecado é ser indígena, implantar programas sociais para os mais humildes. Eu acredito que só pode haver paz na Bolívia com justiça social”, falou ele.

Depois discursou agradecendo por estar vivo no México e disse: “Enquanto eu viver, seguirei na política, seguirei na luta”.

Evo Morales deverá permanecer no México enquanto a turbulência em seu país continua a todo vapor.

MST acusa Jair Bolsonaro pelo assassinato de Marielle

0
(Brasília - DF, 01/08/2019) Presidente da República, Jair Bolsonaro durante coletiva com a imprensa com o Ministro de Estado do Meio Ambiente, Ricardo Salles, Ministro de Estado das Relações Exteriores, Ernesto Araújo e Ministro de Estado do Gabinete de Segurança Institucional, General Augusto Heleno. rFoto: Marcos Corrêa/PR

O MST Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) acusou, via postagem em seu perfil oficial e certificado no Twitter, o presidente Jair Bolsonaro como responsável direto pelo assassinato de Marielle Franco, ex vereadora do PSol-RJ, assassinada em março de 2018 na capital do Rio.

De qualquer modo, como é típico da esquerda, o MST não apresentou prova alguma. Ao contrário, disse que “cedo ou tarde” irão “desmascarar tudo o que aconteceu“.

Provavelmente os integrantes do MST não conhecem a Lei de Segurança Nacional:

art. 26: Caluniar ou difamar o presidente da república, reclusão de 1 a 4 anos.

 

 

Queda do número de invasões do MST no governo Bolsonaro

Em maio, o presidente disse, via Twitter, que um número significativo de invasões do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra havia caído significativamente: “De 56 em 2016, caiu para apenas 1 o número de invasões no campo praticados pelo MST em 2019. A postura do atual governo, bem como o corte de recursos para esses parasitas, influenciou na significativa redução desses verdadeiros atos terroristas.“, disse o presidente.

Governo Federal deverá criar nova estatal para substituir Eletrobrás

0

A privatização da Eletrobrás está no pacote de medidas do governo Bolsonaro e provavelmente incluirá a criação de uma nova estatal e agências de fomento para o setor elétrico. O assunto, informado pelo Ministério das Minas e Energia, ainda está sendo debatido e precisará passar pelo aval do Congresso.

A estrutura da Eletrobrás, no entanto, possui duas outras empresas que respondem à estatal diretamente e por isso a desestruturação da Eletrobrás precisará deixá-las de fora. Uma delas é a Itaipu Binacional, firmada nos anos 1970, e prevê que “a metade brasileira da empresa pertence à Eletrobras – ou ao ente jurídico que a suceda”, estabelecendo assim que entidade privada está impedida de deter a parte brasileira da hidrelétrica de Itaipu.

Além desta, a Eletronuclear não pode ser vendida pelo Executivo, visto que no artigo 177 da Constituição, figura como monopólio da União “a pesquisa, a lavra, o enriquecimento, o reprocessamento, a industrialização e o comércio de minérios e minerais nucleares e seus derivados”, itens as quais a Eletronuclear detém monopólio por força de lei.

Ciro Gomes se pronuncia e diz que Lula insiste em enganar o povo

0

Ciro Gomes se pronunciou pela primeira vez sobre a soltura de Lula. Em entrevista ao jornal O Globo, Ciro disse que Lula não aprendeu nada durante seus dias na cadeia. A firmou ainda que Lula tenta “enganar o povo com a presunção de que o povo é ignorante, é idiota”. Falou dinda sobre a “farsa de 2018” (sic).

“Ele não aprendeu rigorosamente nada ao se colocar como candidato sem poder ser”, disse Ciro. Além disso, disparou:

“Você pode até discutir, como eu já falei um milhão de vezes, o devido processo legal. Eu não acho que ele tenha tido o direito [a julgamento justo]. Agora, que ele seja inocente, estou cansado de saber que ele nunca foi. [Vi isso] de perto, testemunhadamente.”

ciro gomes, pdt

20,178FansLike
2,672FollowersFollow
67,928FollowersFollow
14,500SubscribersSubscribe

Latest posts