Depois de voltar atrás no acesso aos relatórios da Coaf, o ministro Dias Toffoli recuou no intento de obter 6 mil representações fiscais para fins penais, emitidas pela Receita Federal nos últimos 3 anos.

Toffili simplesmente mandou devolvê-los.