O Banco de Brasília (BRB) alçou um lucro líquido recorrente de cerca de R$ 121,9 milhões neste terceiro trimestre de 2019. Isso representa crescimento um de 129,3% em relação ao mesmo período do ano passado.

O retorno sobre o patrimônio líquido médio do banco do Distrito Federal foi de mais de  20%. Este crescimento aconteceu pelo aumento da margem financeira da estatal, causado por receitas com tarifas e também prestação de serviços, além de redução das despesas com devedores duvidosos e controle de gastos das despesas com pessoal e administrativas.

O presidente do BRB, Paulo Henrique Costa, sobre o lucro do banco, disse: “os resultados alcançados nos nove meses de 2019 refletem um novo posicionamento estratégico do BRB, mais competitivo, digital e focado em aprofundar o relacionamento com seus clientes pessoa física e jurídica”, falou.