Em segundo turno, os distritais votaram na CLDF o projeto de lei nº 83/2019, de criação do deputado Leandro Grass (Rede), que concede o selo empresarial ‘Mulher Livre’. A proposta é que empresas destinem o mínimo de 5% das vagas nas organizações para mulheres em situação de violência doméstica ou de vulnerabilidade social.