Ex-presidente só não indicou mais ministros à Suprema Corte que Getúlio Vargas (21), Floriano Peixoto (15), Deodoro da Fonseca (15) e João Figueiredo (9).

Segundo Lula: “Não me arrependo. Se eu estivesse na mesma situação que estava e tivesse os mesmos currículos das pessoas que eu tinha, eu os indicaria de novo. Não indiquei para pedir favor ou para que defendam o PT, mas sim para defenderem a Constituição. Nunca indiquei um amigo”, declarou.

Luiz Inácio indicou os seguintes ministros: Cezar Peluso, Ayres Britto, Joaquim Barbosa, Eros Grau, Ricardo Lewandowski, Cármen Lúcia, Menezes Direito e Dias Toffoli.